Blog
Performance Orgânica

Opinião dos especialistas sobre as atualizações do Google em 2024

Descubra como as atualizações do Google em 2024 estão impactando a internet com medidas mais rigorosas, focadas em manter a segurança e veracidade online.
Opinião dos especialistas sobre as atualizações do Google em 2024

O Google está sempre mudando desde o dia que ele foi lançado. Mas as atualizações do Google agora, nos últimos anos, estão vindo com um sabor diferente. 

E esse sabor é o do medo e da incertitude, infelizmente. 

Desde o surgimento da Inteligência Artificial generativa, especialmente os modelos de Processamento de Linguagem Natural, as atualizações do Google vêm ficando bastante agressivas. 

Seu objetivo sempre é “manter a internet mais segura e verdadeira”, mirando em conteúdo não necessariamente criado por IA, mas que não segue os preceitos “sagrados” do E-E-A-T. 

O problema é que, apesar de divulgar seus objetivos, o Google mantém seu código trancado a 7 chaves. Então, o máximo que conseguimos ter são evidências práticas do que acontece depois dessas atualizações. 

E o que vem acontecendo ultimamente é um pouco difícil de descrever assim muito rápido. É por isso que esse texto existe. 

Vamos entender juntos como as atualizações do Google em 2024 funcionaram, qual era seu propósito e o que está realmente acontecendo com os sites indexados no buscador. 

Começando agora: 

A atualização do Google de março/24 - Ficha técnica

Primeiro de tudo, precisamos conversar sobre o que realmente aconteceu na atualização de março/24 do Google. 

Primeiro, vamos para a ficha técnica para entender as características desse último update: 

  • Nome: Core Update; 
  • Versão: primeiro Core Update do ano; 
  • Iniciou em: 5 de março; 
  • Finalizou em: 19 de abril; 
  • Anúncio do update para a comunidade: 26 de abril; 
  • Resultados esperados: diminuição de resultados não valiosos, ou unhelpful content, das páginas de resultados.

Vale mencionar que esse Core Update de 2024 marcou o fim do Helpful Content Update, criado no modelo standalone quase que como uma resposta ao surgimento da IA Generativa. 

Agora, os preceitos do Helpful Content Update foram incorporados à documentação oficial do Google, e vão ser levados adiante através dos Core Updates. 

As duas últimas partes da ficha técnica — anúncio e resultados esperados — são as que causaram o maior burburinho na comunidade SEO. 

Primeiro houve o problema do anúncio do update. Só fomos ficar sabendo que ele estava finalizado uma semana depois da sua conclusão. 

Aliás, só fomos saber da sua própria existência no dia 26 de abril. Isso deixou os SEOs sem muito tempo para se preparar e pegou muita gente de surpresa. 

E os resultados esperados também trouxeram uma polêmica enorme. Segundo o Google, houve uma redução de 45% de spam e conteúdo indesejado nas SERPs pós-update. 

O problema é: quem perdeu essas visualizações? 

Mais sobre isso no item abaixo: 

Redução de 45% em conteúdo indesejado - mas a que preço? 

Já vem ficando até um pouco batida essa trajetória do Google. Dizer que os resultados vão ficar melhores mas punir sites de uma forma bastante indiscriminada. 

E como não temos acesso ao código do Google e muito menos às mudanças que esse código sofre no momento da atualização, fica impossível saber quais foram os critérios estabelecidos pelo buscador. 

O resultado disso é uma confusão bem grande quando os resultados começam a aparecer. 

Julian Goldie, especialista em SEO, destacou no seu canal do YouTube que sites de empresas reais, que estão inclusive listados na home do Google for Publishers, tiveram quedas absurdas de tráfego. 

Veja o vídeo logo abaixo. Essa listagem começa no minuto 6:00: 

Se o Google está alavancando conteúdo que segue bem os preceitos E-E-A-T, como sites que estão listados como exemplos de qualidade pelo próprio Google estão sendo afetados por esse update? 

O consenso geral da comunidade é que o Google está penalizando sites que não têm conteúdo indesejado, que não produzem Spam, e que seguem os padrões. 

Mas ao mesmo tempo, os sites que realmente devem ser penalizados também estão sendo. 

Tudo isso vem gerando uma grande aura de desconfiança ao redor do buscador. A boa notícia é que pela primeira vez na história o Google abriu um formulário para captar feedbacks sobre essa nova atualização. 

Se você perdeu tráfego com ela, pode detalhar o que aconteceu no form e aguardar uma resposta. O problema: tudo deve ser preenchido em inglês. 

Atualizações do Google devem demorar 45 dias? 

Há um grande problema com esse Core Update, porém, que nos limita na análise. Todo o processo durou 45 dias, e só fomos avisados do update uma semana após o seu fim. 

Isso deixa a análise de tráfego muito mais complicada. Ao invés de comparar uma ou duas semanas pré e pós atualização, temos um mês e meio de diferença entre o seu início e o seu fim. 

Muita coisa pode acontecer nesse meio tempo, e muita coisa realmente aconteceu. Flutuações no tráfego de qualquer site podem acontecer por qualquer motivo. Uma dessas flutuações facilmente se confunde com os impactos que o Core Update causou. 

Isso não é comum em atualizações do Google. Já existem teorias da conspiração no X, Reddit e comentários do YouTube apontando que isso foi intencional, justamente para tornar a análise mais difícil. 

Mas como, exatamente, isso ficou tão difícil? Veja nos itens abaixo: 

Análise de flutuação de rankeamento nas SERPs

A Search Engine Land conversou extensivamente sobre esse assunto nesse artigo. Alguns exemplos usados nele vão deixar essa questão mais clara. 

A flutuação nos rankings, por exemplo. o SemRush usa essa métrica para analisar o quanto a mudança nos algoritmos impactou no rankeamento dentro das SERPs — ou seja, se houve muita gente perdendo e ganhando posições. 

E olha que interessante: o pico de flutuação do Core Update em 2024 foi menor que o pico do último update, em novembro de 2023: 

Em amarelo, 2023. Em roxo, 2024.

Como explicar isso? As atualizações do Google em 2023 foram extensas, mas não chegaram aos pés dessa atualização de março de 2024. 

Lembrando que foi agora que os preceitos do Helpful Content Update foram implementados no Core Update, o que por si só já mostra o escopo enorme da atualização. Como a flutuação foi menor em 2024 então? 

Simplesmente por uma diferença de tempo. O Core Update de 2024 trouxe vários períodos isolados de flutuação nos rankings, mas não um único dia onde a flutuação superou todas as demais. 

Se isso está dando nó na sua cabeça, é tudo culpa desses 45 dias. Mais sobre a flutuação logo abaixo: 

Diferenças na flutuação geral dos rankings

Também por causa desses 45 dias, analisar a flutuação geral dos rankeamentos como métrica do impacto das atualizações do Google ficou inviável. 

Veja só um exemplo logo abaixo, também extraído do SemRush e apresentado pelo Search Engine Land no mesmo artigo: 

A primeira comparação à esquerda são os dados reunidos de todos segmentos, ou seja, o impacto geral das atualizações do Google de 2023 e 2024 comparadas. Perceba como o impacto está o mesmo.

Como é possível que uma atualização tão grande, que durou por tanto tempo e eliminou o HCU como standalone, teve impactos gerais iguais aos de novembro de 2023? 

Não é possível. O problema está na comparação. 

Essa métrica é calculada comparando o período de menor flutuação da SERP ao longo do ano com o período de maior flutuação durante os dias em que o update estava acontecendo. 

Ora, é impossível fazer essa comparação quando o update durou 45 dias completos. Não houve um “grande momento de alta volatilidade no rankeamento” em 2024, como vimos no item anterior.

E esses 45 dias correspondem a quase metade do período decorrido no ano antes do update começar! 

Justamente por isso, essas análises individuais são completamente inúteis. Não é possível analisar os momentos de maior atividade algorítmica. É necessário analisar tudo. 

E de um jeito que depende menos dos dados. Se a ideia do Google realmente era diminuir a polêmica do update com a dificuldade de analisar os dados, o tiro saiu pela culatra.

Por conta dessa dificuldade, precisamos analisar na prática o que aconteceu, o que nos leva a conclusões ainda mais polêmicas. 

Uma delas é quem ganhou tráfego. Mais sobre isso logo abaixo. 

Quem ganhou tráfego com o Core Update 2024?

Basicamente, quem já tinha muito tráfego — na casa dos milhões por mês — não teve grandes impactos negativos. Pelo contrário. 

Os dados são bastante esparsos, mas especialistas vêm notando que esses sites tiveram um grande aumento no tráfego com esse update, e isso é bastante controverso. 

Vamos pegar o exemplo do Reddit. Ele é o grande campeão nas buscas internacionais, especialmente nos E.U.A e nos países anglófonos. 

O Reddit já dominava as SERPs em inglês por muito tempo. Mas ele começou a dominá-las em recomendações de produtos desde as últimas atualizações do Google. 

Muitos dizem que isso foi uma resposta ao hábito de usuários de pesquisar pela palavra-chave + Reddit no buscador para encontrar resultados mais honestos. 

O problema é que começaram a surgir uma grande quantidade de links de afiliados, algo que o Google não penaliza diretamente, mas que ele tem o costume de penalizar os sites construídos inteiramente com esse propósito. 

Nesse caso, as threads de reviews do Reddit vêm ficando cada vez mais populares nas primeiras posições, e elas estão cheias de links de afiliados sem a menor disciplina. 

E não só links de afiliados: conteúdo spam criados por bots. O Reddit, junto com o Twitter, é uma das plataformas com o maior número de bots ativos na internet inteira. 

Quem trouxe esse furo foi o Glen Allsop, da Detailed. A resposta do Reddit você encontra na Search Engine Land. 

E adivinha: o Reddit, mesmo com essas controvérsias, teve aumento de tráfego com o Core Update em 2024. 

Aliás, vários e-commerces também tiveram um aumento no tráfego, muito provavelmente por conta de outros e-commerces que usam review spam, links de afiliados e conteúdo gerado por IA sofrendo penalizações. 

Nesse caso específico, os maiores e-commerces galgam as melhores posições, enquanto os menores sofrem penalizações mais fortes. 

10% de resgate da segunda página para a primeira

Só resgatando um dado aqui porque ele vai ser necessário: quase metade dos resultados nas SERPs sofreu penalização. 

É natural, então, que resultados que estão no páreo de rankeamento para a primeira página subam. 

Mas com esse update, essa foi a maior escalada de resgate que já vimos até o momento. Veja um comparativo do SemRush com os dois campeões, 2023 e 2024: 

Esse resgate é interessante. Ele mostra que a movimentação na SERP está acontecendo de forma mais acelerada do que nunca. 

E esse dado também confirma a interpretação anterior, de como é difícil analisar os dados por conta desse período de 45 dias. 

Como é possível que o maior resgate da primeira página da história das atualizações do Google teve uma volatilidade igual a do ano passado ou até menor? 

E essa volatilidade acompanhou resultados até as primeiras posições. O resgate que levou conteúdo da segunda página direto para as 5 posições do topo do Google foi de 3%, totalizando 12,38% de resgate total. 

Sites que foram impactados no HCU e a relação com o Core Update 2024

Outro ponto de análise interessante é observar os sites que sofreram com o último Helpful Content Update para entender como eles passaram pelo Core Update. 

Lembrando que o Helpful Content Update não existe mais. O Core Update de agora, ao que tudo indica, o incorporou de vez no algoritmo do Google. 

Ênfase em “ao que tudo indica”. O Google não deixou claro se os preceitos e mudanças no algoritmo do Helpful Content foram incorporados ao Core Update, mas os indícios apontam que sim. 

Entre eles, podemos citar o tempo do rollout (45 dias), a ênfase em usar os termos helpful e unhelpful e o escopo das duas atualizações do Google, que são bem similares. 

O Search Engine Land fez análises em sites americanos e constatou que, em vários casos, sites que foram penalizados em setembro, com o HCU, foram penalizados duramente agora, em 2024. 

E isso não é tão comum. Esses Core Updates vêm ficando cada vez mais fortes, sendo que esse é o mais forte que já vimos até agora entre todas as atualizações do Google. 

Essa natureza “apocalíptica” das atualizações já vinha acontecendo desde 2022, mas agora o Google está praticamente matando sites. Nesse exemplo, o tráfego caiu de 6 mil sessões mensais para menos de 1.000 em seis meses. 

Outro exemplo que mostra a trajetória de declínio vindo desde lá de setembro, com o HCU: 

Mas isso é bastante anedótico. Também existem sites que tiveram aumento em setembro com o HCU, aumento em novembro com o Core Update, e perderam praticamente tudo em março. 

Qual é o veredito do Core Update 2024? 

O veredito é que, apesar de estarmos muito no escuro em relação aos seus impactos pela dificuldade de analisar as métricas mais conhecidas, esse Core Update provavelmente vai dar muito o que falar ainda. 

Ele está rodeado de controvérsias, sendo que a maior delas é o favorecimento de grandes sites e agregadores de conteúdo — muitas e muitas vezes escritos por IA e sem seguir os padrões E-E-A-T — em detrimento de quem vem fazendo SEO white hat há anos. 

Se o seu site teve quedas muito bruscas, não é hora de te tranquilizar. Aliás, é hora de te colocar no caminho para resolver a situação o mais rápido possível. 

Aqui na Adtail somos especialistas em Google. Daquele tipo de especialista que gosta de falar sobre o assunto e aprecia o desafio de entender o que está acontecendo. 

Entre em contato e explique a sua situação. Vamos ter o maior prazer em buscar alternativas e soluções junto contigo. 

Posts recentes

Nosso blog tem conteúdos semanais feitos por especialistas

Torne seu marketing digital mais estratégico

Agende uma conversa e receba o contato da nossa equipe. Temos um time de especialistas em desenvolver soluções e entregar resultados.

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.